Esporte

Diante de uma Ilha do Retiro tranquila, Pablo Bismark comenta sobre a organização da eleição do Sport

Presidente da Comissão Eleitoral esboça serenidade na sede até o início da apuração

Publicada em 15/07/21 às 18:41h - 19 visualizações

por Diário de Pernambuco


Compartilhe
Compartilhar a notícia Diante de uma Ilha do Retiro tranquila, Pablo Bismark comenta sobre a organização da eleição do Sport  Compartilhar a notícia Diante de uma Ilha do Retiro tranquila, Pablo Bismark comenta sobre a organização da eleição do Sport  Compartilhar a notícia Diante de uma Ilha do Retiro tranquila, Pablo Bismark comenta sobre a organização da eleição do Sport

Link da Notícia:

Diante de uma Ilha do Retiro tranquila, Pablo Bismark comenta sobre a organização da eleição do Sport
 (Foto: Peu Ricardo/DP Foto)
Passaram-se 97 dias do pleito de abril e os associados do Sport retornaram à Ilha do Retiro para eleger o presidente que comandará o clube durante o restante do biênio 2021-2022. Nesta quinta-feira (15), a movimentação dos torcedores na sede leonina, no entanto, não repetiu a demonstrada em abril - onde mais de 2.500 sócios exerceram o direito democrático previsto no Estatuto Social do clube.

Diante de um cenário bem menos efervescente - onde sequer teve aglomerações - do que o apresentado na disputa vencida pelo ex-presidente Milton Bivar, o presidente da Comissão Eleitoral do Sport, Pablo Bismark, comentou sobre o processo eleitoral do Rubro-negro.   

“A expectativa é de um dia muito tranquilo, como de fato está acontecendo. Os torcedores estão votando, mas em um número pequeno. Até as 18h o clube estará aberto para receber os eleitores. A partir de então, a apuração tem início, e faremos o apurado urna a urna das 18 que estarão lacradas”, disse Bismark à reportagem do Esportes DP.

QUEM ESTÁ APTO?

Durante a manhã desta quinta-feira, alguns associados que vieram à Ilha do Retiro não encontraram seus nomes na lista dos membros aptos para votar. Criou-se, assim, uma desconfiança dos eleitores. O presidente da Comissão Eleitoral comentou sobre os episódios.

“Quando há uma divergência, temos uma urna que é o 'voto separado’. O eleitor é autorizado a votar por um membro da Comissão, mas o voto fica nesta urna separada para averiguação do futuro”, concluiu.



ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (00)00000-0000

Visitas: 14811
Copyright (c) 2022 - Rádio Web UPE - Uma Rádio da Universidade de Pernambuco