Brasil

Com demanda por combustível em alta, maior refinaria da Petrobras tem menor produção do ano

Planta em Paulínia processou 1.546.811 metros cúbicos de petróleo em setembro, volume 10,5% menor que na comparação com o mesmo período de 2020.

Publicada em 29/10/21 às 11:39h - 33 visualizações

por Portal G1


Compartilhe
Compartilhar a notícia Com demanda por combustível em alta, maior refinaria da Petrobras tem menor produção do ano  Compartilhar a notícia Com demanda por combustível em alta, maior refinaria da Petrobras tem menor produção do ano  Compartilhar a notícia Com demanda por combustível em alta, maior refinaria da Petrobras tem menor produção do ano

Link da Notícia:

Com demanda por combustível em alta, maior refinaria da Petrobras tem menor produção do ano
 (Foto: André Ribeiro/Agência Petrobras)
Em um cenário de aumento da demanda por combustível e no qual a Petrobras já informou que não poderá atender todos os pedidos para novembro, a maior refinaria da companhia, a Replan, em Paulínia (SP), registrou o menor volume de processamento de petróleo e produção de derivados para um mês em 2021.

Dados da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) mostram que a planta processou 1.546.811 metros cúbicos (m³) de petróleo em setembro. Na comparação com o mesmo período do ano passado, a redução é de 10,5% 

A Refinaria de Paulínia (Replan) tem capacidade para processar 69 mil metros cúbicos (m3) de petróleo por dia. Na planta são produzidos derivados como gasolina, diesel, querosene de aviação, gás liquefeito de petróleo (GLP), óleo combustível, asfalto, propeno e bunker, entre outros.

Em nota emitida no dia 19 de outubro, a estatal disse que "os pedidos extras solicitados para novembro vieram 20% acima da sua capacidade de suprimento no caso do diesel e 10% acima em relação à gasolina, configurando-se como uma demanda atípica tanto em termos de volume como no prazo para fornecimento."

O balanço da ANP mostra que a Replan registrou queda na produção desses dois derivados. No caso da gasolina, foram produzidos 446.017 metros cúbicos em setembro, 3,3% menos no comparativo com o mesmo mês de 2020 (461.417 m³).

Volume de gasolina produzida pela Replan

Jan/21: 428.111m³
Fev/21: 376.687m³
Mar/21: 370.141m³
Abr/21: 361.877m³
Mai/21: 502.505m³
Jun/21: 489.950m³
Jul/21: 451.405m³
Ago/21: 470.317m³
Set/21: 446.017m³

Já o diesel, que é o derivado de petróleo de maior volume de produção da Replan, teve uma queda de 28,64%: 633.724m³, contra 888.102m³, de setembro de 2020.

Jan/21: 820.994m³
Fev/21: 768.757m³
Mar/21: 935.134m³
Abr/21: 821.494m³
Mai/21: 918.482m³
Jun/21: 896.801m³
Jul/21: 926.724m³
Ago/21: 855.291m³
Set/21: 633.724m³

O g1 procurou a Petrobras para comentar os resultados de setembro e o motivo da queda na produção dos derivados, mas a estatal não se manifestou até esta publicação.

Mercados atendidos

Os derivados produzidos em Paulínia atendem os seguintes mercados:

Interior de São Paulo
Sul de Minas
Triângulo Mineiro
Mato Grosso
Mato Grosso do Sul
Rondônia
Acre
Goiás
Brasília (DF)
Tocantins





ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (00)00000-0000

Visitas: 14848
Copyright (c) 2022 - Rádio Web UPE - Uma Rádio da Universidade de Pernambuco